Asklepion: Informação em Saúde https://www.asklepionrevista.info/asklepion <p><span style="font-weight: 400;">A revista <strong>Asklepion: Informação em Saúde</strong> é uma publicação contínua, vinculada ao grupo de pesquisa Informação em Ciência, Tecnologia e Inovação em Saúde do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia – IBICT. Este periódico tem como missão oferecer um espaço de debate e discussão da área da Informação em Saúde</span></p> <p><span style="font-weight: 400;">DOI: <a href="https://doi.org/10.21728/asklepion">https://doi.org/10.21728/asklepion</a></span></p> Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia pt-BR Asklepion: Informação em Saúde 2763-8960 <p>A revista é publicada sob a licença Creative Commons - Atribuição - Uso Não Comercial - Partilha nos Mesmos Termos 4.0 Internacional.</p> <p>O trabalho publicado é considerado colaboração e, portanto, o autor não receberá qualquer remuneração para tal, bem como nada lhe será cobrado em troca para a publicação.</p> <p>Os textos são de responsabilidade de seus autores.</p> <p>É permitida a reprodução total ou parcial dos textos da revista, desde que citada a fonte.</p> Sistematização da assistência de enfermagem e as potencialidades na área da enfermagem sob a utilização do software Tasy https://www.asklepionrevista.info/asklepion/article/view/83 <p>O objetivo deste estudo é identificar as potencialidades da aplicação da Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE) por meio do <em>software Tasy</em> para a área da enfermagem. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, descritiva e exploratória, tendo como participantes doze estudantes regularmente do curso de graduação em enfermagem da Univates. Os instrumentos de pesquisa foram entrevista individual e diário de itinerância do pesquisador. A análise dos dados seguiu aproximações com a Análise de Conteúdo de Bardin. Os resultados indicam os benefícios de realização da SAE no <em>Tasy</em> para o fortalecimento da relação entre teoria e prática. Outro ponto abordado é a potencialidade para a assistência de qualidade em prol da população atendida e por fim, a gestão dos indicadores e metas da equipe, além do gerenciamento da saúde dos pacientes. Dessa forma, considera-se que a realização da SAE no <em>Tasy</em> possibilita várias potencialidades para a melhoria das ações desenvolvidas pelos enfermeiros.</p> Luís Felipe Pissaia Arlete Eli Kunz Costa Eniz Conceição Oliveira Copyright (c) 2024 Luís Felipe Pissaia, Arlete Eli Kunz Costa, Eniz Conceição Oliveira https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2024-01-05 2024-01-05 3 1 83 10.21728/asklepion.2024v3n1e-83 A comunicação da informação sobre arboviroses e a tradução do conhecimento científico em comunidades tradicionais https://www.asklepionrevista.info/asklepion/article/view/86 <p>Relata-se uma pesquisa realizada no âmbito do Projeto Arbocontrol observando como as bibliotecas, arquivos e museus podem utilizar a informação da área da saúde em projetos com comunidades tradicionais e periféricas. Situadas à margem dos benefícios concedidos às regiões metropolitanas, essas comunidades sofrem com a falta de acessibilidade aos programas vacinais, à água tratada, saneamento básico, entre outros. Reúnem-se esforços para analisar a viabilidade da tradução do conhecimento da informação em saúde sobre arboviroses em regiões quilombolas, indígenas, ciganas, pomeranas e em outros territórios de povos tradicionais para o trabalho nas unidades de informação. Para o alcance desse objetivo, procede-se ao estudo exploratório e, quanto aos procedimentos, ao levantamento bibliográfico e documental no âmbito da Ciência da Informação e Saúde Coletiva. As pesquisas realizadas pelo Projeto Arbocontrol da Região Sudeste mostram produções científicas e culturais da Rede Brasil de Gestão da Informação e Tradução do Conhecimento. Para comunicar a informação direcionada ao controle das arboviroses dengue, zika, Chikungunya e febre amarela, produzida entre os anos de 2020 a 2022, identifica-se a relevância da disseminação de sínteses científicas por meio da narrativa de histórias provenientes da literatura oral brasileira e, especialmente, direcionadas ao público infantojuvenil. Destaca-se, portanto, a necessidade de os profissionais da informação e saúde atuarem colaborativamente em unidades de informação e saúde com grupos das comunidades tradicionais, dialogando sobre a origem da ancestralidade disseminada pela oralidade e sobre a estratégia da comunicação da informação da área da saúde realizada por meio da tradução das pesquisas sobre prevenção das arboviroses.</p> Meri Nadia Marques Gerlin Elmira Luzia Melo Soares Simeão Ana Valéria Machado Mendonça Copyright (c) 2024 Meri Nadia Marques Gerlin, Elmira Luzia Melo Soares Simeão, Ana Valéria Machado Mendonça https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2024-01-11 2024-01-11 3 1 86 10.21728/asklepion.2024v3n1e-86 Promoção de saúde nas bibliotecas escolares https://www.asklepionrevista.info/asklepion/article/view/88 <p>O trabalho discute o potencial de atuação das bibliotecas escolares como promotoras de saúde em suas comunidades. Parte-se do princípio de que saúde e educação são direitos fundamentais e as bibliotecas espaços democráticos de disseminação da informação e conhecimento além de ambientes que buscam promover a cidadania. Apresenta-se a evolução do conceito de saúde, o surgimento da promoção de saúde e o histórico da ligação entre saúde e educação no Brasil. Reflete-se sobre o papel social da biblioteca, o potencial de atuação da biblioteca escolar na promoção de saúde e qualidade de vida.</p> Daniela Capri Eliana Maria dos Santos Bahia Jacintho Copyright (c) 2024 Daniela Capri, Eliana Maria dos Santos Bahia Jacintho https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2024-02-19 2024-02-19 3 1 88 10.21728/asklepion.2024v3n1e-88 Gerenciamento de dados de proveniência em telemedicina e telessaúde https://www.asklepionrevista.info/asklepion/article/view/89 <p>A Ciência da Informação pode contribuir de várias maneiras para o gerenciamento dos dados de proveniência em Sistemas de Informação em Saúde no Brasil. Este artigo trata sobre um método de gerenciamento de dados de proveniência experimentado em estudo de caso em um sistema de Telemedicina e Telessaúde brasileiro, fruto da defesa de tese de doutorado realizada em 2023 no Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal de Santa Catarina. O objetivo geral delineado consiste em apresentar uma breve discussão de parte dos principais resultados encontrados no estudo de caso da tese, proporcionando o mapeamento das possíveis abordagens e perspectivas em relação aos processos de gerenciamento de dados de proveniência à luz da Ciência da Informação em Saúde. Como metodologia foi utilizada a pesquisa bibliográfica. Nas considerações finais foi possível afirmar que unir conhecimentos da Ciência da Informação em Saúde com as demandas específicas dos sistemas de Telemedicina e Telessaúde pode contribuir para a qualidade, segurança e eficácia na gestão das informações de saúde no Brasil.</p> Márcio José Sembay Douglas Dyllon Jeronimo de Macedo Alexandre Augusto Gimenes Marquez Filho Copyright (c) 2024 Márcio José Sembay, Douglas Dyllon Jeronimo de Macedo, Alexandre Augusto Gimenes Marquez Filho https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2024-02-19 2024-02-19 3 1 89 10.21728/asklepion.2024v3n1e-89 Biblioterapia https://www.asklepionrevista.info/asklepion/article/view/85 <p>O presente artigo busca apresentar a biblioterapia como importante segmento hospitalar, evidenciando a atuação do(a) bibliotecário(a) dentro desse contexto como um profissional indispensável sendo um dos mais importantes nessa prática. Traça uma breve linha temporal da biblioterapia e discorre sobre seu processo evolutivo fazendo menção aos seus meios de realização. Tendo como objeto principal o livro, analisa os suportes informacionais utilizados e aplicados nesse processo. Discute sobre o meio virtual e digital na biblioterapia apontando formas de inserção das novas tecnologias de informação e comunicação nesse domínio. A partir deste estudo é possível compreender mais sobre a aplicação da biblioterapia conhecendo o papel desempenhado pelo (a) bibliotecário (a), propor discussões sobre inovações no que diz respeito ao avanço do livro físico ao digital e virtual, mostrando como é possível inserir esta prática para a melhora do serviço e qualidade de vida das pessoas através da informação.</p> Luiz Felipe da Silva Candido Antonia Lucineide Francisco de Lima Erick Alves de Lima Amorim Copyright (c) 2024 Luiz Felipe da Silva Candido, Antonia Lucineide Francisco de Lima, Erick Alves de Lima Amorim https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2024-02-21 2024-02-21 3 1 85 10.21728/asklepion.2024v3n1e-85 A operacionalização do E-SUS APS https://www.asklepionrevista.info/asklepion/article/view/91 <p><span style="font-weight: 400;">O e-SUS APS foi desenvolvido em 2013 para qualificar a gestão da informação, tendo como fundamento a ampliação da qualidade no atendimento à população. </span><span style="font-weight: 400;">Este estudo teve como objetivo </span><span style="font-weight: 400;">descrever os principais fatores relacionados com a operacionalização do e-SUS APS na perspectiva das equipes multiprofissionais (eMulti) do Distrito Sanitário (DS) VIII da cidade do Recife – Pernambuco</span><span style="font-weight: 400;">. </span><span style="font-weight: 400;">Trata-se de uma pesquisa quantitativa descritiva de corte transversal, utilizando dados primários</span><span style="font-weight: 400;"> coletados através de formulário online, organizado em quatro eixos, contendo questões relativas aos fatores gerais da operacionalização, registro, monitoramento e avaliação do e-SUS APS. E analisados&nbsp; conforme a distribuição das frequências absolutas e relativas sendo apresentados em tabelas. Os fatores gerais relacionados à operacionalização do e-SUS indicam que 63,6% dos profissionais não participaram de capacitação inicial na implantação do e-SUS e 54,5% não participaram de capacitações para atualizações. Quanto ao registro dos dados, 72,7% informaram não ter acesso exclusivo ao computador no horário do expediente e 81,8% realizando as atividades de registro do e-SUS fora do ambiente de trabalho. Referente ao monitoramento 59,1% e 68,2% descrevem respectivamente que não realizam atividade de monitoramento das informações contidas nos relatórios do PEC e do e-SUS Território. Resultados semelhantes foram encontrados no eixo da avaliação, visto que, 40,9% relataram não realizar avaliação dos dados. A compreensão da vivência da eMulti do DS VIII, indica a necessidade de adaptação do e-SUS&nbsp; de forma que contemple as atividades realizadas pela eMulti. E evidencia a necessidade de suporte da gestão local principalmente </span><span style="font-weight: 400;">no quesito infraestrutura oferecida às equipes.</span></p> Isabella Pereira dos Passos Mauricéa Maria de Santana Copyright (c) 2024 Isabella Pereira dos Passos, Mauricéa Maria de Santana https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2024-04-18 2024-04-18 3 1 91 10.21728/asklepion.2024v3n1e-91 Profissões suscetíveis à síndrome de burnout https://www.asklepionrevista.info/asklepion/article/view/92 <p>Este artigo apresenta uma análise de estudos científicos dedicados à temática Síndrome de Burnout, objetivando elencar os profissionais mais propensos ao seu desenvolvimento. Para tanto, foi estabelecida uma revisão integrativa da literatura, que teve como base metodológica uma pesquisa bibliográfica, realizada nas bases de dados como Scielo, PubMed e PePSIC, Google Acadêmico, além de livros, considerando o período de 2000 a 2024. Como resultado o estudo conferiu que os enfermeiros e professores são os que mais desenvolvem a Síndrome de Burnout, porém, o distúrbio pode ser desenvolvido por profissionais de qualquer área. Colocando-se como importante a atuação administrativa das organizações para prevenir o acometimento do Burnout.</p> Irineia Florister Gomes de Oliveira Natasha dos Santos Maria Claudete Silva Ana Carolina de Gouvea Dantas Motta Copyright (c) 2024 Irineia Florister Gomes de Oliveira, Natasha dos Santos, Maria Claudete Silva, Ana Carolina de Gouvea Dantas Motta https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2024-04-19 2024-04-19 3 1 92 10.21728/asklepion.2024v3n1e-92 Apresentação https://www.asklepionrevista.info/asklepion/article/view/87 <p>.</p> Clovis Ricardo Montenegro de Lima Jorge Calmon Biolchini Copyright (c) 2024 Clovis Ricardo Montenegro de Lima, Jorge Calmon Biolchini https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2024-01-05 2024-01-05 3 1 Expediente https://www.asklepionrevista.info/asklepion/article/view/90 Asklepion Copyright (c) 2024 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2024-03-20 2024-03-20 3 1